Braquioplastia – Revista Boa Vida

Perder peso, para quem está muitos quilos a mais, é maravilhoso. O problema é a sobra de pele. A parte interna dos braços com excesso de pele acaba com a auto estima. Musculação, boa alimentação, nada resolve. Só mesmo a Braquioplastia, a cirurgia que promete braços torneados e sem flacidez, como nos conta o cirurgião plástico Álvaro Vítor Teixeira.

A população mundial vem sofrendo com uma epidemia da obesidade, fruto da alimentação desregrada, do sedentarismo e do emocional, que nem sempre em equilíbrio, aciona o gatilho da ansiedade por comida. Com isso, o ponteiro da balança está subindo em níveis intoleráveis para a saúde. Na contrapartida, o número de cirurgias bariátricas quase que dobrou nos últimos anos. Mas com a perda de peso, surgem novas questões. Uma delas é: o que fazer com o excesso de pele remanescente em pessoas que emagreceram muito?

A cirurgia plástica inovou suas técnicas para atender essa grande demanda, com resultados muito satisfatórios, seja no abdome, nas costas, nas mamas, na face e no pescoço, nas pernas e nos braços. A cirurgia plástica de retirada de pele resolve traumas estéticos, problemas de higiene e até de limitação sexual.

Neste artigo, vamos destacar a Braquioplastia, um procedimento muito procurado, principalmente entre as mulheres, que se incomodam com a flacidez na parte interna dos braços. Mas para muitas pessoas, as razões para a retirada de pele vão além da vaidade. O excesso de pele prejudica a mobilidade dos braços nas tarefas cotidianas, além das constantes assaduras nas dobras cutâneas. A intervenção pode ser considerada de médio porte e tem a finalidade de remodelar os braços, retirando toda a flacidez e gordura localizada, deixando os contornos mais suaves, resultando em uma aparência tonificada e mais jovial.

Dependendo do caso, a Braquioplastia pode estar associada a outras cirurgias realizadas em obesos que perderam muitos quilos: como a cirurgia nas mamas ou a lipoaspiração.

A técnica utilizada neste procedimento depende do grau de flacidez e de gordura nos braços.

– Pequena flacidez de pele e acúmulo de gordura. Para esses pacientes, está indicada uma lipoaspiração sem ressecção de pele e sem cicatrizes maiores, apenas 0,5 centímetro na axila e 0,5 centímetro na prega do cotovelo. A lipoaspiração pode levar a uma boa retração da pele, com excelentes resultados.

– Excesso moderado de pele próximo à axila. A lipoaspiração resolve o excesso de gordura acumulado e o lifting retira o excedente de pele através de uma pequena incisão transversa ao braço e localizada na axila, sendo visível apenas quando os braços são erguidos.

– Braquioplastia tradicional está indicada para quem tem grande excesso de pele e flacidez mais severa. Esta técnica exige incisões um pouco maiores, que vão da axila ao cotovelo. É um corte longitudinal, localizado na face interna do braço. Embora possa ser percebido, as cicatrizes costumam se modificar com o tempo. Grandes cortes não implicam, necessariamente, em cicatrizes muito aparentes, desde que o paciente se cuide.

São indicados tratamentos com cremes e com laser nas cicatrizes. No início elas são avermelhadas. Com o tempo se tornam esbranquiçadas e finas. Em boa parte dos casos, essas cicatrizes se tornam bem discretas, apesar de não poderem ser completamente apagadas. Porém existem pessoas com tendência a cicatrizes hipertróficas ou quelóide.

A anestesia varia de acordo com o procedimento, pode ser local, peridural ou geral. Quando o paciente é bem avaliado e cumpre todas as exigências pré operatórias, a cirurgia é considerada de baixo risco de complicações. Tem duração de duas ou três horas e o período de internação geralmente é de 24 horas quando é realizado anestesia peridural ou geral,mas em anestesia local pode receber alta logo após a cirurgia. O paciente deixa o centro cirúrgico usando uma malha de contenção pelo tempo determinado pelo cirurgião.

Independente da técnica utilizada, os cuidados são os mesmos. Logo após a cirurgia, a dieta é livre; o sol deve ser evitado por seis meses; não é permitido levantar os braços por um mês, bem como fazer academia ou carregar pesos acima de cinco quilos. Nas primeiras semanas, a região dos braços vai apresentar edemas (inchaço) e hematomas, que desaparecem com o tempo. Recomenda-se a drenagem linfática, a ser iniciada no 1º pós-operatório .

Com um mês, pode-se dormir de lado, fazer caminhadas, sem grandes excessos. Exercícios físicos plenos só depois de 60 dias. O resultado definitivo é considerado após o final do edema e do processo de cicatrização que ocorre de seis meses a um ano.

A braquioplastia deixa os pacientes mais felizes. Eles relatam grande melhoria na auto estima e na qualidade de vida. As mulheres são as grandes beneficiadas, uma vez que, satisfeitas com a aparência dos braços, elas usam e abusam das roupas cavadas e decotadas. A mulher se sente mais feminina, mais bonita e pode dar adeus ao trauma do tchauzinho.

Além disso, uma pessoa que apresenta grande flacidez nos braços, tem dificuldade em realizar tarefas simples, como dirigir e até mesmo como passar desodorante. A higiene também passa a ser um ponto positivo da cirurgia: com menos pele, o suor é mais controlado e a manutenção da limpeza se torna mais fácil. Nesse quesito, são os homens que tiram grande proveito da cirurgia, mas todos os obesos emagrecidos têm a ganhar com essa intervenção, cada vez mais procurada.

Dr. Alvaro Vitor é médico cirurgião plástico e nutrólogo, especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), pela Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN) e Associação Médica Brasileira (AMB).

Conheça o Cirurgião Plástico >>